terça-feira, 6 de julho de 2010

Sobre vídeo de soldado americano postado abaixo

Recebi esse vídeo (no post abaixo) hoje e resolvi compartilhá-lo com vocês. Trata-se de um discurso de um jovem norte americano, veterano da guerra do Iraque, expondo com clareza as reais motivações daquela – e de qualquer guerra impetrada pelos Esatdos Unidos: “Eles sabem que a riqueza deles depende da habilidade de convencer a classe operária a morrer para controlar o mercado de outro país. (...)Pessoas pobres e trabalhadoras desse país são mandadas para matar pessoas pobres e trabalhadoras de outro país, e fazer os ricos mais ricos.”

Essa motivação foi a mesma que, na guerra contra o comunismo, fez dos EUA o principal aliado no processo de golpe de Estado e ditadura militar aqui em Terra Brasililis, assim como em toda América Latina... E o soldado prossegue: “Sem o racismo, os soldados perceberiam que têm muito mais em comum com o povo do Iraque (ou qualquer outro), do que com os milionários que nos mandam para a guerra. (...) O inimigo é um sistema que declara guerra quando é lucrativo,o inimigo é uma corporação que nos despede de nosso trabalho quando é lucrativo, é uma companhia de seguros que nos nega assistência quando é lucrativo, é o banco que toma nossas casas quando é lucrativo.”

As informações que rolam na grande rede dizem que dois dias depois desse discurso o soldado estava morto... Por morte morrida ou morte matada... Mas aí são boatos cuja procedência não tenho certeza... Mas vale a análise.

10 comentários:

  1. Para expor o que acho da guerra, destaco aqui um trecho do livro “Uma arma para Johnny - de Dalton Trumbo”.

    "... A gente sempre ouve falar em pessoas dispostas a sacrificar a vida dos outros. São bastante afoitas e falam o tempo todo. Pode-se encontrá-las nas igrejas, escolas, redações de jornais, assembléias, congressos. É o negócio delas. Falam maravilhosamente bem. Antes a morte que a desonra. Este solo sacrificado pelo sangue. Esses homens que morreram tão gloriosamente. Não morreram em vão. Nossos nobres mortos. Hummm. Mas o que dizem os mortos? Terá alguém voltado de entre os mortos, um único dentre milhões que morrem, um só deles para dizer, deus meu sinto-me feliz por estar morto porque a morte é melhor que a desonra? Terá alguém dito, sinto-me feliz de morrer a fim de tornar o mundo seguro para a democracia? ..."

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o vídeo. O soldado disse o que muita gente queria dizer e não tem coragem.

    ResponderExcluir
  3. Nunca irei compreender a guerra.
    Se sua única serventia é produzir desgraça ao povo e aos jovens que nela lutam. Jovens tolos, na verdade, poderiam todos dizer NÂO, mas por inocência ou por lavagem cerebral dizem SIM.

    ResponderExcluir
  4. Quem tem o poder são os soldados, são eles que usam as armas
    Se não existissem soldados
    Se não existissem homens e mulheres que dão manutenção à guerra
    Talvez ficasse mais difícil produzir a guerra

    ResponderExcluir
  5. Bom saber que existem pessoas com a coragem desse soldado (soldado é gente, porra !!!)

    ResponderExcluir
  6. Está mais que na hora de acabar com esses governos estúpidos, que querem dominar o mundo na base da pancadaria

    Aff... O povo EUA elege seus governantes, colocam estúpidos no poder, levantam bandeiras, fazem festas... Bah !!!

    O que resta depois da posse? Guerra, guerra e mais guerra

    Povo bélico e desnecessário a esse mundo tão carente de boas ideias

    ResponderExcluir
  7. Faz tempo, pichado num muro, li um lance muito legal...

    "Enquanto o padre abençoava as armas o desertor cumpria um dos 10 mandamentos, não mataras !"

    Como disse meu amigo Afonso, bah !!! Muitos bahs às manifestações de fingidas virtudes.

    ResponderExcluir
  8. Toda guerra é por preconceito. Ninguém ataca o que nele se assemelha.

    ResponderExcluir
  9. "Maldito seja o soldado que ergue as armas contra o povo (Simon Bolívar)."

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir